sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Sai da frente que o futuro quer passar!








Os passos apressados nos corredores confirmam o início de mais um período letivo. A louca rotina da faculdade toma conta de tudo e se define nos velhos e novos rostos, nas tribos que se formam aleatoriamente e provocam burburinho por onde passam. O mergulho na massa de gente aguça a curiosidade, alerta os sentidos, empolga. São mundos diferentes, cabeças diferentes, mas basicamente pessoas com o mesmo objetivo: a formação superior. A faixa etária vai desde adolescentes sedentos de informação até homens e mulheres maduros buscando aperfeiçoar-se ou mesmo iniciar a vida profissional.

Eu fico me perguntando quais serão as conseqüências desse "boom" dos cursos superiores e da grande procura por faculdades de uns tempos pra cá, porque o mercado de trabalho talvez não consiga absorver tanta gente. Pelo menos o mercado local não tem condições de empregar toda essa moçada que corre atrás de um sonho. Tem gente demais, eu diria. Por outro lado, o velho espírito competitivo vem à tona com força total lançando seu desafio: que vençam os melhores. Porque o famoso q.i.* pode até abrir as portas, mas no final das contas é o profissional bem preparado quem vai colher os louros da vitória. Qualquer um que tenha consciência disso pode ter certeza que está a um passo do caminho certo.

(*quem indica, na linguagem popular)



4 comentários:

Dize-tu-direi-eu disse...

Fala-se tanto em educação, e sua fundamental importância para o progresso da "humanidade", no entanto teme-se esse "boom" de pelo menos teoricamente, bons profissionais, o desespero do desemprego desponta!
O que faltaria?

Sei não.
Mas essa tua crônica me instigou.
Adoro coisas que me instigam!

Belo, Rosa!

beijos meus

Anna Bárbara

Maria Anum disse...

o problema é que com ou sem escolaridade, emprego hoje em dia está cada vez mais difícil
e não basta só ter formação superior achando que isso é suficiente pra abrir algumas portas.... pois hoje em dia, com mercados tão precários, ou saturados é bem difícil conseguir um emprego satisfatório em sua área de formação.
Ou você se esforça pra se garantir. Ou vai ser apenas mais um na multidão =/

Sanka disse...

boa pergunta. Fato é que a maioria não está ali atrás de um sonho, mas de um "carimbo" no passaporte para o que quer que seja... não é uma profissão, é um tiro no escuro do mercado de trabalho. é fato também: gente demais pra oportunidade de menos... sobram bacharéis, faltam técnicos [formação inferior? absolutamente não.].Menina, me fizeste pensadeira. rs.

beijos!!!!

Renan disse...

O fato é que ter curso superior hoje em dia já deixou de ser um ponto extra a quem quer ingressar no mercado de trabalho. Acho que o bom profissional vai ser definido pelo empenho e arrecadação de conhecimento do aluno durante sua formação de terceiro grau.

Abraço, Rosa!